Quatro armas de fogo são apreendidas com dupla foragida da Justiça no Vale do Jaguaribe

17 de Maio de 2018 # # #

Dois suspeitos investigados por participação em diversos roubos, na região do Vale do Jaguaribe e Centro Sul do Estado, foram presos pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), nessa quarta-feira (16), em posse de quatro armas de fogo e munições. Ambos eram foragidos da Justiça por envolvimentos em homicídios na região. Com a prisão e a apreensão, a Polícia Civil agora realiza diligências que objetivam capturar outros envolvidos.

Quando realizavam um patrulhamento pela cidade de Jaguaribe – Área Integrada de Segurança (AIS 18), policiais militares receberam uma denúncia anônima que dois indivíduos transitavam, em atitude suspeita, pelo Distrito de Nova Floresta, em uma motocicleta vermelha. De imediato, a composição diligenciou até o local, onde se deparou com a dupla de capacete em um veículo com as descrições repassadas na informação.

Quando percebeu a chegada da Polícia, os suspeitos tentaram empreender fuga e se iniciou uma perseguição. No entanto, os criminosos perderam o controle da moto e derraparam. Neste momento, os profissionais de segurança capturaram os infratores, sendo o maior identificado por Kelvin Henrique Pinheiro Martins (20) – com passagens por furto e posse ilegal de arma de fogo – que estava na companhia de um adolescente de 16 anos, que já responde a cinco atos infracionais por homicídios, roubo, porte e posse ilegal de arma de fogo.

Após uma revista aos suspeitos, foram localizados quatro revólveres calibre 38. Já dentro de uma mochila, também apreendida, foram encontrados quatro aparelhos celulares, onze munições, uma pequena quantidade de maconha e camisas usadas pelos criminosos em assaltos. Ao ser indagado, Kelvin alegou que a motocicleta utilizada por eles havia sido tomada de assalto, na localidade de Mineiro, em Jaguaribara (AIS 18).

Conforme apurações realizadas pela Polícia Civil, que dará continuidade aos trabalhos policiais, os suspeitos são autores de diversos assaltos no território, onde ocorreram as capturas, e também em Icó, na AIS 21. A dupla foi conduzida a sede da Delegacia Regional de Jaguaribe, onde foram realizados um inquérito policial e um ato infracional por porte ilegal de arma de fogo. O maior foi indiciado ainda por corrupção de menor.